26 maio 2015

Mais um prato quebrado em 2015

— Em , ,
É muito louco constatar que eu não sei mais o que fazer com a internet no meu tempo livre. Não tenho mais vontade de ver os sites que frequentava ou gastar o tempo no facebook. Eu nem sei mais o que procurar no facebook! Há muito tempo cancelei o feed de todos os meus 'amigos', pra segurar a onda do debate, e acabei acostumando, agora nem perco tempo acessando perfil por perfil pra ver como anda a vida do povo, porque a vida alheia não me interessa mais, assim como não me interessa expor minha vida por lá. E quando posto é sobre política, pela relevância geral que o assunto deveria ter, mas who cares? O Chrome diz que os sites mais acessados por mim são os jurídicos e de notícia... Uma dose durante o café da manhã e outra nas pausas dos estudos, porque quando não estou lendo, estou escrevendo... Como é a vida não é... E estou satisfeitíssima, se quer saber.
17 maio 2015

O primeiro pão a gente nunca esquece

— Em ,
Acho que todo mundo deveria fazer o seu próprio pão, pelo menos uma vez na vida antes de morrer. Sério!
Por que perder tempo falando da vida alheia? Prefiro sovar um pão!
Pra que ficar com a cara na TV assistindo Eliana? Prefiro colocar a mão na massa!
Pra que ficar no facebook escrevendo post sobre o quanto você não se importa com a indireta escrita por outrem e que nem era pra você? Prefiro picar temperos!
Porque depois terei uma iguaria maravilhosa pra degustar lendo um livro muito bom. Sim, sou dessas... Sem pseudointelectualismo e sem querer cagar regra pra vida alheia, mas fica a dica!
Voltando ao que interessa, tenho adorado cozinhar, principalmente pela parte seguinte que é comer o que preparei. E o resultado tem sido maravilhoso.

                  
05 maio 2015

A primeira publicação a gente nunca esquece

— Em
1. Essa foi a primeira vez em que tive uma postagem minha publicada em um veículo de noticia e senti um orgulho imenso de mim mesma.
2. O veículo de noticia era totalmente desconhecido e não gerou nenhum retorno além do meu ego amaciado, como se pode notar, não recebeu nenhum comentário.
3. Esse site em que fui publicada já não existe por motivos absurdos.
4. Relendo o que eu escrevi, percebo que não passei nem 1% da emoção do filme "p'ros leitores".
5. Quero corrigir a flexão de gênero (?) do substantivo travesti, quando me referi a Lola. Lola é a travesti, uma travesti... Enfim, erro grotesco o meu. Mas acertei o gênero quando falei de Agrado.
6. O título escroto não foi escrito por mim, foi dado por uma ~jornalista~ que escrevia e revisava o conteúdo do site.
7. Guardei isso de lembrança no Evernote e não lembro se já o postei aqui, se postei, foda-se, o blog é meu e ninguém o lê mesmo...


23 abril 2015

Notas avulsas e lembretes

— Em
Faz tempo que quero escrever algo aqui, mas tenho tido dificuldade de me expressar. Definitivamente esse é meu ano sabático do blog, do exibicionismo nas/das redes sociais e da vida social.
...
Assisti 'Her' depois de meses digerindo a ideia de um filme em resposta a 'Lost in Translation', foi muita expectativa pra pouco impacto.
...
E falando em 'Her', em sete anos muita coisa pode mudar. Já não era sem tempo!
...
Ando estudando adoidada! O Direito me consome os dias e quanto mais me consome, mais quero consumir dele também.
...
Levei vários minutos tentando lembrar a palavra 'expectativa', enquanto escrevia sobre 'Her', e pensei na palavra 'especulação', mas não era o que eu queria dizer, porque eu sabia exatamente o que queria dizer e não conseguia lembrar da palavra. E hoje me falaram que posso ser disléxica! Será?
...
Falando em dislexia: Ventilador de teto, elevador de teto... (Socorro!)
...
Sexta-feira tenho apresentação de seminário na faculdade e me sinto frustrada pela minha dificuldade de oratória (que me dá ataque de pânico ou seja lá qual for o nome pro que sinto). O santo ansiolítico que me ajude!
...
Como acabar com a autocrítica?
...
Afasia [Pesquisar]
09 fevereiro 2015

I'm sure you've heard it all before

— Em ,


I don't believe that anybody
Feels the way I do
about you now...
And all the roads we have to walk are winding
And all the lights that lead us there are blinding
There are many things that I'd
Like to say to you
But I don't know how.
Because maybe
You're gonna be the one that saves me
And after all
You're my wonderwall...


----

É isso.